Fechar
Três livros por Jaime Pinsky

Três livros por Jaime Pinsky

Recomendações de leituras são sempre bem-vindas. Quando feitas por grandes autores, especialistas renomados em suas áreas, melhor ainda.

Então, nesse momento pelo qual todos nós estamos passando, nossos autores fazem indicações de livros para a sua quarentena.

Confira as dicas enviadas pelo professor Jaime Pinsky:

‘Amigos têm tido reações diferentes diante da condição de prisão domiciliar determinada pelo bom senso e por autoridades da área de saúde. Alguns ainda estão confusos, não sabem como lidar com o tempo e acabam por desperdiçá-lo. Outros tratam de organizar sua vida em função da nova realidade, praticam esporte, redescobrem a prática do carinho e do afeto com aqueles que escolheram como parceiros de vida. E tratam de ler livros. Ficam felizes por poder dedicar à leitura o tempo que ocupavam deslocando-se pela cidade. E me procuram pedindo sugestões de leitura.

Aí vão alguns livros que posso recomendar sem temor. Eles têm em comum efemérides fáceis de localizar. Todos, é claro, da Editora Contexto. Em papel, ou em versão digital podem ser encontrados na Amazon.

O primeiro é Beethoven: as muitas faces de um gênio. O compositor, aos 250 anos de idade fica cada dia mais atual. O maestro brasileiro João Maurício Galindo escreveu um livro esclarecedor, apaixonado e necessário. Se você costuma ouvir Beethoven, não o escutará da mesma forma depois de ler este livro. Se não costuma, tem um motivo a mais para lê-lo.

A amiga de Leonardo da Vinci é um romance histórico situado por volta de 1500, durante o Renascimento, e relata a vida de uma mulher independente transitando entre os Borgia, os Medici, os Sforza, reis e papas do período. Pertence ao selo Marco Polo e é uma leitura deliciosa.

Os mitos da Segunda Guerra Mundial é gostoso de ler e derruba supostas verdades repetidas acriticamente sobre a maior conflagração do Planeta. Leitura fácil, indicada para leigos e especialistas.’  Jaime Pinsky


Jaime Pinsky é historiador e editor. Completou sua pós-graduação na USP, onde também obteve os títulos de doutor e livre-docente. Foi professor na Unesp, na própria USP e na Unicamp, onde foi efetivado como professor adjunto e professor titular. Participa de congressos, profere palestras e desenvolve cursos. Atuou nos EUA, no México, em Porto Rico, em Cuba, na França, em Israel, e nas principais instituições universitárias brasileiras, do Acre ao Rio Grande do Sul. Criou e dirigiu as revistas de Ciências Sociais, Debate & Crítica e Contexto. Escreve regularmente no Correio Braziliense e, eventualmente, em outros jornais e revistas.