Fechar
Concisão | Ernani Terra
leitura literaria

Concisão | Ernani Terra

DA LEITURA LITERARIA A PRODUCAO DE TEXTOSEm meu mais livro lançado pela Editora Contexto, Da leitura literária à produção de textos, falo sobre os procedimentos para se produzir um bom texto: clareza, coerência, coesão e a concisão. Neste artigo, teço algumas considerações sobre a concisão.

Ser conciso é ser objetivo, é ir direto ao assunto, é ater-se ao essencial, para usar uma expressão popular, é “não encher linguiça”. Quando se começa a usar mais palavras do que o necessário para exprimir uma ideia, quando se fica dando voltas e não se consegue sintetizar o que tem de ser dito, temos prolixidade, o que deve ser evitado.

As palavras devem ser utilizadas para exprimir nossas ideias e não para enfeitar o texto ou rebuscá-lo a fim de querer passar uma imagem de erudição. Não se deve confundir, no entanto, concisão com superficialidade. Veja a propósito o que diz William Strunk Jr, em seu livro The Elements of Style.

“A escrita vigorosa é concisa.
Uma frase não deve conter palavras desnecessárias assim como um parágrafo não deve conter frases desnecessárias, pela mesma razão que uma pintura não deve ter linhas desnecessárias e uma máquina não deve ter peças desnecessárias. Isso não significa que o escritor deva apenas criar frases curtas, evitar todos os detalhes ou tratar dos assuntos superficialmente, mas significa que cada palavra deve dizer algo”.

Compare as duas redações a seguir.

A árvore, oca por dentro, era muito elevada, tinha vinte metros de altura total, do chão ao topo: estava, por esta razão, prestes a cair, daí a instantes, para baixo.

A árvore oca era muito elevada, tinha vinte metros de altura: estava, por esta razão, prestes a cair.

A primeira é prolixa, tem 30 palavras. Na segunda, enxugou-se o texto, eliminando-se tudo o que é desnecessário, tornando-o conciso. O texto reformulado ficou com 18 palavras.

Obter concisão implica retirar excesso, eliminar a gordura do texto. Depois de pronto o texto, se você for relê-lo, observará que é possível eliminar 10% das palavras utilizadas, sem que isso prejudique o sentido. Veja dois casos em que a regra dos 10% pode ser aplicada.

Uma das formas eliminar gordura do texto e, com isso obter concisão, consiste em transformar de expressões formadas de verbo + substantivo por um verbo da mesma raiz do substantivo. Assim é melhor dizer

comentar em vez de tecer um comentário;

opinar em vez de dar uma opinião;

sugerir em vez de deixar uma sugestão;

distinguir em vez de fazer a distinção.

Outra consiste em evitar repetições desnecessárias como em ganhe grátis; exigiram a reversão total de todas as demissões; as contas mostram um superávit positivo; o vencedor foi um alagoano de Alagoas; fazia projetos para o futurohá dois anos atrás, como já disse anteriormente

Pode-se também “enxugar” o texto, eliminando palavras e expressões que são facilmente recuperadas pelo contexto. Esse procedimento contribui ainda para tornar o texto mais coeso.

– Meu carro é vermelho. E o teu?

– O meu é cinza.

O primeiro interlocutor introduziu o item lexical carro. Como esse item já conhecido do segundo interlocutor, é omitido na segunda frase (E o teu? [carro]). O segundo interlocutor também omite esse item em sua fala: O meu [carro] é cinza. Observe que a elipse do termo carro em nada prejudica o sentido do texto; pelo contrário, o texto fica mais fluido e conciso.

O termo que se omite pode não ser um nome, mas um pronome, que é um item gramatical, como em

Ele chegou cedo e Ø saiu tarde.

Apresentou-se um item lexical, o pronome ele, que ficou elíptico na segunda oração, porque pode ser recuperado pelo contexto.

Tenho ainda observado que hoje em dia é cada vez mais comum uma construção sintática em que se emprega o pronome o(a) seguido de preposição e o pronome que ( o de quea de queos de queas de que), depois do verbo ser para introduzir nova oração. Embora essa construção seja possível em português, ele é pouco econômica, já que o o de / a de poderia ser suprimido sem prejuízo algum ao sentido. Compare.

O grande problema dos dias de hoje é o de que as pessoas são constantemente bombardeadas por notícias falsas.

O grande problema dos dias de hoje é que as pessoas são constantemente bombardeadas por notícias falsas.

Minha maior preocupação foi a de que as pessoas não se deram ao trabalho de revisar seus textos antes de publicá-los.

Minha maior preocupação foi que as pessoas não se deram ao trabalho de revisar seus textos antes de publicá-los.

Minhas expectativas serão as de que, num futuro próximo, os problemas estarão definitivamente resolvidos.

Minhas expectativas serão que, num futuro próximo, os problemas estarão definitivamente resolvidos.

Sintetizando, antes de publicar seu texto, releia-o atentamente. Com certeza, você encontrará muita coisa que está sobrando. Jogue fora esse excesso.


Ernani Terra é doutor em Língua Portuguesa pela PUC-SP, onde defendeu tese sobre leituras de professores. Desenvolve pesquisas sobre leitura do texto literário e sobre estudos de linguagem para ensino de Português. Exerce o magistério desde 1974, lecionando nos ensinos fundamental, médio e superior as disciplinas Língua Portuguesa, Literaturas de Língua Portuguesa, Práticas de Leitura e Escrita e Metodologia do Trabalho Científico. É autor de obras didáticas, paradidáticas e artigos acadêmicos nas áreas de Língua Portuguesa, Literatura e Leitura e Produção de Textos. É coautor do livro Ensino de língua portuguesa: oralidade, escrita e leitura e autor de Leitura do texto literário, ambos publicados pela Editora Contexto.