Fechar
Como criar círculos de leitura na sala de aula | Lançamento

Como criar círculos de leitura na sala de aula | Lançamento

Desde que foi publicado, em 2014, o livro Círculos de leitura e letramento literário, tenho acompanhado em artigos, dissertações e teses relatos das mais diversas experiências de implantação de círculos de leitura em cursos de licenciaturas, escolas técnicas, bibliotecas comunitárias, casas de repouso e penitenciárias. Também tenho compartilhado em cursos e oficinas minhas próprias experiências de círculos de leitura com professores do ensino fundamental e médio, alunos de graduação e pós-graduação. Parte dessas oficinas e cursos foram especialmente dedicadas a professores que ensinam a crianças porque acreditamos que a formação do leitor literário deve ser mais bem introduzida e sistematizada desde o início do processo de escolarização.

Como criar círculos de leitura na sala de aula | Lançamento

Foi assim que chegamos a este caderno docente com sugestões para a inclusão dos círculos de leitura em práticas escolares de ensino de literatura, no ensino fundamental. Ele é resultado direto desses cursos, oficinas e relatos que desenvolveram e fortaleceram a proposta que apresentamos inicialmente no livro de 2014 também como uma síntese de outras tantas experiências. Nesse sentido, o leitor-professor vai encontrar aqui um detalhamento didático do círculo de leitura como uma prática de letramento literário na escola, um material didático de apoio à prática docente. Daí também as repetições dos argumentos e a ênfase nos procedimentos que podem ser adotados para a concretização da estratégia em uma sala de aula, compreendendo, obviamente, que devem ser adaptados ao contexto específico de cada escola e às características de cada turma de alunos.

Como criar círculos de leitura na sala de aula | Lançamento

A demanda de transpor as aulas de planejamento e prática de um círculo de leitura para o formato de livro veio de nossos próprios alunos-professores. Menos que um modelo pronto, ter um passo a passo em mãos ajudaria a superar dificuldades e resistências diversas quanto a essa forma diferenciada de trabalhar com o texto literário. Aceitei o desafio porque acredito, como eles, que um número maior de colegas pode se beneficiar com a explicitação mais detalhada dessa estratégia pedagógica que julgamos fundamental para desenvolver o letramento literário na escola.

Um livro, não importa sua dimensão, nunca se faz sozinho. Além dos meus alunos e dos professores que compartilharam comigo as muitas experiências de ensinar literatura com círculos de leitura, quero agradecer especialmente aos amigos Ester Calland de Sousa Rosa, professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), e João Luís Ceccantini, professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), de cujos conhecimentos abalizados me vali para uma leitura crítica dos originais. A maioria de suas sugestões foram incorporadas ao texto, de algumas até mesmo roubei as palavras porque não conseguiria elaborar de outra maneira.

Que tenhamos em todos os anos do ensino fundamental círculos de leitura em pleno funcionamento e nossas escolas possam cumprir também por meio deles a missão de formar o leitor literário.

Leia um trecho da obra clicando aqui