Fechar
A sociologia e seus métodos – parte II

A sociologia e seus métodos – parte II

Entre os métodos sociológicos, destacam-se a observação, o questionário, a entrevista, o estudo de caso e a experimentação. Nesse segundo post vamos falar sobre os dois últimos tópicos.

A sociologia e seus métodos - parte II

Estudo de caso
Neste método, geralmente o pesquisador utiliza várias técnicas para levantar o maior número possível de informações sobre o fato estudado. Suponhamos que um aluno se mantém isolado em relação ao resto da turma, não conversa com ninguém, não participa das atividades coletivas, dificilmente faz perguntas em classe etc. Trata-se de um caso individual, que o pesquisador pode estudar utilizando vários métodos: observar o comportamento do aluno na sala de aula e fora dela, conversar com ele, entrevistar professores e colegas de classe, visitar a família e conversar com os pais e irmãos etc. Em resumo, o sociólogo procura levantar o maior número de dados sobre o aluno, com vistas a descobrir os fatores que o levaram ao isolamento.

De um modo geral, o cientista social lança mão de alguns ou de todos esses métodos, de acordo com as exigências do tema e os objetivos da sua pesquisa. Além disso, é importante destacar que é preciso organizar e analisar os dados coletados, para que ele possa desenvolver o seu estudo, a sua reflexão, em busca da compreensão integral do caso estudado, podendo daí resultar sugestões aos professores, aos colegas, aos pais etc., com vistas ao encaminhamento do aluno.

Método experimental

Neste método, modifica-se uma das variáveis que influenciam o comportamento de um grupo, mantendo-se as outras constantes. Suponhamos que desejamos saber se a abolição das provas na escola aumenta a cooperação entre os alunos. A hipótese é a de que as provas aumentam o nível de competição e, portanto, diminuem os comportamentos de cooperação.

Selecionam-se duas turmas: numa continuam as provas (grupo de controle); na outra, as provas são abolidas (grupo experimental). Os dois grupos devem ter as mesmas características: idade, série, condição econômica, a mesma atuação dos professores etc. A única diferença é que uma turma faz provas e a outra, não. E o grupo não pode saber por que as provas foram abolidas.

Para saber mais sobre o livro Sociologia da Educação, do professor Nelson Piletti

A sociologia e seus métodos - parte II

O que a Sociologia tem a ver com a educação escolar? Muito! Pois a escola não está isolada em relação à comunidade e à sociedade em que está inserida. A escola é, até certo ponto, reflexo das condições e das exigências estabelecidas pela sociedade, em seu sentido mais amplo, e pela comunidade, no mais restrito. Por outro lado, no interior da escola, multiplicam-se os grupos sociais, formados por todos os agentes do processo educacional, que têm enorme influência sobre a educação e o comportamento dos alunos. Com linguagem acessível, Nelson Piletti estimula neste livro a reflexão sobre esse entrecruzamento de relações que se estabelece entre a sala de aula, a escola, a comunidade e a sociedade. O autor apresenta a contribuição da Sociologia da Educação por meio de dois aspectos: o teórico, de conhecimento da realidade educacional, e o prático, de mudança para melhor dessa mesma realidade a partir desse conhecimento. Além disso, no final de cada capítulo, traz textos complementares e questionamentos que se constituem em estímulo à pesquisa, à reflexão e à discussão.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.