Fechar
A Covid-19 e a História das epidemias

A Covid-19 e a História das epidemias

A covid-19 mostrou a emergência de um vírus mutante de um animal silvestre. O caos se instalou em 2020. Porém, isso não é novidade na história das epidemias: diversas doenças se originaram de animais, ora silvestres, ora domesticados. Em História das epidemias, falo também sobre como a ciência atual consegue entender e provar epidemias passadas e, além disso, rastrear sua disseminação.

A Covid-19 e a História das epidemias

Descoberta no final de 2019, a covid-19 se apossou de uma população que não conhecia seu vírus. O número de doentes e mortes subiu rapidamente. Veremos no livro histórias de epidemias extremamente letais por vírus desconhecidos em populações da África, Europa, América e Ásia. E mais: impérios dizimados por microrganismos.

Quem foi o culpado pela Covid-19? Acusações não faltaram diante do pânico causado pelo seu avanço. E essa atitude não é inédita. Descrevo no livro diversas doenças cujos acusados pelo seu início foram massacrados e perseguidos. Houve, também, muito preconceito em relação aos portadores do mal, além de fake news e pânico, que resultaram até em massacres.

O mundo nunca assistiu a cidades em quarentena? Claro que sim. Isso já havia ocorrido por ocasião da peste negra do século xiv, que dizimou um terço da população europeia, e nas suas epidemias seguintes, até o início do século xviii. Conto como nasceu a quarentena e suas consequências em diversas epidemias do passado.

Um receio com a Covid-19 era sua chegada às favelas e comunidades empobrecidas. Relato como, no século xix da Revolução Industrial, o proletariado foi castigado pelas epidemias da época. Microrganismos reinaram nas famílias de operários que se aglomeravam em pequenos cômodos. Foi a receita ideal para doenças de transmissão respiratória. A mortalidade infantil atingiu proporções nunca vistas: em algumas cidades cerca de metade das crianças conseguiam completar 5 anos de idade.  A covid-19 é, assim, apenas mais uma das diversas epidemias e pandemias da nossa História. E, pior, certamente não será a última. Além disso, todas as suas consequências no comportamento humano frente ao pânico são exemplos do que ocorreu no passado.


Stefan Cunha Ujvari é médico infectologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, graduado e pós-graduado pela Unifesp. É autor de livros relacionados à História da infectologia. Pela Editora Contexto publicou A História da humanidade contada pelos vírusPandemias: a humanidade em risco, A História do século XX pelas descobertas da Medicina e História das Epidemias.