Fechar
5 livros sobre Guerreiros

5 livros sobre Guerreiros

O mundo já passou por diversas guerras, revoluções, conflitos locais e desastres de todos os tipos. Acontecimentos como esses, com escala global, são contados em diversos livros, filmes, séries e até mesmo em desenhos animados.

Mas você já se perguntou o que será que todos esses combatentes/guerreiros têm em comum? O que os motiva? Criamos uma lista com 5 livros sobre Guerreiros e convidamos você a embarcar conosco nessa descoberta sobre bravura, abnegação e outros.

ROMMEL: A RAPOSA DO DESERTO

guerreiros

Ele participou de duas guerras nas quais o seu país foi derrotado e serviu ao maior criminoso que a História conheceu. Mesmo assim, o militar Erwin Rommel é lembrado como um dos grandes guerreiros do século XX e o maior general alemão da Segunda Guerra Mundial. Um dos poucos homens que receberam generosos elogios tanto de seus adversários como de seus comandados, Rommel teve seu nome transformado em mito por suas rápidas e certeiras decisões. Mestre da arte da improvisação, com uma inteligência acima da rigidez tipicamente associada aos militares, Rommel mostrou-se brilhante no domínio da tática. Reconhecido por sua retidão de caráter e cavalheirismo, foi também admirado por suas virtudes marciais como coragem pessoal, capacidade de liderança e habilidade no desempenho de sua função. Na ocasião de sua morte, escolheu a opção que preservaria a integridade de sua família e o consagraria como a eterna raposa do deserto. Rico em detalhes dos embates e recheado de mapas ilustrativos, este livro é indispensável aos amantes das guerras e suas controvérsias, aos amantes dos guerreiros e suas conquistas, aos amantes das grandes personalidades e suas histórias de vida.

PATTON: O HERÓI POLÊMICO DA SEGUNDA GUERRA

guerreiros

Patton foi um dos personagens mais famosos e controversos da Segunda Guerra Mundial. General competente e carismático, ficou conhecido pelas suas falas pouco convencionais, como aquela da famosa cena de abertura do filme que leva seu nome. Originário de uma família rica e poderosa (sendo considerado o mais rico oficial do Exército dos eua na sua época), Patton era capaz de falar com a linguagem simples dos soldados. Seu poder de persuasão podia levar a tropa aos maiores sacrifícios, o que fazia dele um comandante amado e odiado ao mesmo tempo. Exigia disciplina e obediência dos seus comandados, mas entrava constantemente em conflito com seus superiores. Seu desempenho durante a Segunda Guerra Mundial foi muito importante para a derrota do nazismo, mas Patton combatia um exército que defendia o racismo sem abrir mão de seus próprios preconceitos contra negros e judeus. Em Patton: o herói polêmico da Segunda Guerra, a vida desse homem contraditório, verdadeiro profissional da guerra, é destrinchada, seu talento bélico realçado, sua incapacidade de conviver pacificamente exposta. O livro contém ainda bibliografia comentada, mapas ilustrativos de momentos decisivos da Segunda Guerra e fotos marcantes daquele que foi ao mesmo tempo herói e anti-herói.

DE GAULLE: O HOMEM QUE RESGATOU A HONRA DA FRANÇA

guerreiros

“Nada está perdido para a França.” Foi assim, por uma transmissão radiofônica de Londres, após ver seu país invadido pelos alemães, que Charles de Gaulle convocou os franceses a lutarem pela Resistência. Ele liderou o país nos momentos mais difíceis e tornou-se herói nacional. 
Nos diversos conflitos dos quais participou, De Gaulle lutou, foi ferido, acabou preso e, depois, fugitivo. Fora dos campos de batalha, mostrou sua faceta de estadista, trabalhou em reformas constituintes, assumiu a presidência da França. Foi também um escritor importante, compondo obras sobre militaria, além de novelas, romances e até poemas. 
Neste livro, o leitor encontrará essas e muitas outras facetas da personalidade política e militar francesa mais importante do século XX, desde o nascimento até o fim da vida. E conhecerá a fundo o estadista por trás do militar, o homem por trás do guerreiro.

ALMIRANTE NELSON: O HOMEM QUE DERROTOU NAPOLEÃO

guerreiros

Estrategistas, corajosos, carismáticos, os grandes guerreiros deixaram sua marca na História, conduzindo exércitos, defendendo (ou combatendo) governantes, alterando o mapa político. Esta coleção, escrita especialmente para o leitor brasileiro, conta as trajetórias desses bravos (e bravas) em livros cuidadosamente elaborados e gostosos de ler. O maior guerreiro do mar de todos os tempos, o britânico almirante Nelson é conhecido pela derrota monumental que impingiu a Napoleão Bonaparte. Este livro mostra as táticas e estratégias utilizadas por esse marinheiro genial, capaz de decisões rápidas e eficientes no comando de uma esquadra. Mostra também sua vida pessoal atribulada e cheia de dilemas, nem sempre tão bem resolvidos. Horatio Nelson teve uma vida e uma morte espetaculares. Trafalgar, da qual saiu vencedor e mortalmente ferido, foi a maior de todas as batalhas da época da vela. Embora a guerra tenha se arrastado ainda por dez anos, foi essa a batalha que tornou possível todas as vitórias seguintes em terra contra Napoleão, tendo assegurado a definitiva predominância da Marinha Real britânica. Tudo isso e muito mais é narrado neste livro, brilhantemente escrito por um especialista, que dirigiu a Escola de Guerra Naval brasileira, o almirante Armando Vidigal. Com descrições detalhadas das grandes batalhas vividas por Nelson, ilustrações e esquemas explicativos, esta obra traz ao leitor os grandes momentos da vida de um marcante personagem da história.

HERNÁN CORTEZ: CIVILIZADOR OU GENOCIDA?

guerreiros

Figura indissociável da conquista da América, Hernán Cortez guarda muitas ambiguidades. Representa, ao mesmo tempo, o extermínio de um império indígena vasto e populoso e a origem do povo mestiço que constitui o México.
A campanha liderada por Cortez no mundo asteca entraria para a História da cultura ocidental como um dos maiores símbolos do contato entre culturas e o consequente choque de valores de sociedades distintas. E foi a partir desse encontro que um novo mundo, aos poucos, se ergueu e outra sociedade, sincrética, nem europeia e nem indígena, começou a ser formada.
Com base em pesquisa realizada em relatos, cartas, memórias e diários de viagens da época, o autor reconstrói a extraordinária epopeia do guerreiro espanhol, cuja imagem oscila entre o símbolo máximo do conflito, da destruição provocada pelas guerras de conquista, e a representação do nascimento de um mundo novo. Hernán Cortez: civilizador ou genocida? A resposta fica a critério do leitor desta obra, que traz de volta à luz a vida do conquistador que conseguiu derrotar um dos maiores impérios que a América já teve: o asteca.

Para fechar nossa lista com dicas de leitura não poderia faltar nosso lançamento que retrata o que todo Guerreiro tem em comum.

O ESPÍRITO DO GUERREIRO

As guerras existem desde o princípio dos tempos. Mas o que há em comum entre os bravos guerreiros espartanos e os soldados contemporâneos? O que define o Espírito do Guerreiro? Como transportar esse espírito para as batalhas internas que atingem todos nós? Neste livro, o escritor de tantas guerras Steven Pressfield fala de honra, coletividade, bravura, dignidade, abnegação. E, claro, desejo de vitória.