Fechar
30 de novembro | Dia da Amizade Brasil-Argentina

30 de novembro | Dia da Amizade Brasil-Argentina

A celebração do Dia da Amizade Argentino-Brasileira foi acordada pelos então presidentes da Argentina, Néstor Kirchner, e do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, em 15 de março de 2004 na Ata de Copacabana, que ambos assinaram no Rio de Janeiro. O ponto número 8 da Ata de Copacabana instituiu que a data será celebrada anualmente no dia 30 de novembro, em comemoração ao encontro mantido neste dia em 1985 entre os presidentes Raúl Alfonsín e José Sarney, na cidade brasileira de Foz de Iguaçu.

O histórico encontro de Foz não teria sido possível com a permanência dos militares no poder e marcou o início da redemocratização dos dois países. Seria o ponta pé inicial de uma aproximação que daria origem ao processo de integração regional, o qual levaria à criação do Mercosul, distanciando-se da atitude de muitas décadas, em que se mantinham tropas espalhadas ao longo da fronteira entre o Rio Grande do Sul e a Argentina, para se defender no caso de um conflito.

Educação, arte e cultura

Distante das rivalidades, muitas vezes fomentadas pela grande mídia, a proposta dos presidentes Luis Inácio Lula da Silva e Nestor Kirchner tem por objetivo promover nas instituições de ensino de ambos os países atividades orientadas a difundir reciprocamente a cultura e história dos países irmãos.

AMIZADE: Encontro das famosas personagens Mônica, do brasileiro Mauricio de Sousa, e Mafalda, do cartunista argentino Quino

O ponto número 8 também determina: “Instruir as autoridades competentes para outorgar o Prêmio Binacional das Artes e da Cultura, dirigido ao reconhecimento da obra e da trajetória de artistas e intelectuais de ambos países, conforme prevê o ponto 25 da Declaração Conjunta dos Senhores Presidentes da República Argentina e da República Federativa do Brasil, emitida no dia 16 de outubro de 2003. Este prêmio será entregue no dia 30 de novembro de cada ano”.

E importante destacar que a Ata, elaborada entre os dois sócios estratégicos, para além de determinar o ”Dia da Amizade Argentino-Brasileira”, previa a construção de uma Comunidade Sul-americana de Nações. A sede da União de Nações Sul-Americana (UNASUL) foi inaugurada em dezembro de 2014, em Equador, e um dos mentores políticos do projeto dá nome ao importante edifício, Nestor Kirchner.

Importância para além da simbologia

Na comemoração dos 20 anos do Dia da Amizade Brasil e Argentina, em 30 de novembro de 2005, firmaram-se 22 acordos de cooperação. Um dos acordos mais importantes visou facilitar a autorização para os brasileiros e argentinos que desejam morar no país vizinho. Naquele dia, após encontro com o colega argentino, Nestor Kirchner, afirmava o presidente Lula: “Estamos garantindo a igualdade de direitos civis, inclusive com respeito ao trabalho. Nossas fronteiras são a vanguarda desse processo de construção de uma verdadeira cidadania regional. Vamos criar localidades fronteiriças vinculadas, ou seja, espaços onde argentinos e brasileiros tenham todos os direitos de seus vizinhos, inclusive o acesso à educação, ao trabalho e à saúde. Os projetos conjuntos que estamos avançando em matéria de educação, cultura e esportes são o microcosmo do que temos de melhor e do que poderemos realizar juntos”.

“A aliança estratégica entre o Brasil e a Argentina não é um imperativo do destino, mas sim um projeto político de extraordinária importância para as duas nações”, dizia o discurso do Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, em 30 de novembro de 2004.

Fonte: Portal CTB