Fechar
Se eu pôr ou puser? Se eu vir ou vier? Se eu caber ou couber? Se eu reter ou retiver? Se eu trazer ou trouxer? | Dad Squarisi
Xô, dúvida!

Se eu pôr ou puser? Se eu vir ou vier? Se eu caber ou couber? Se eu reter ou retiver? Se eu trazer ou trouxer? | Dad Squarisi

Dúvidas. Dúvidas. Dúvidas. Qual a saída? Só há uma. Lembrar-se de que os tempos verbais têm pai e mãe. O futuro do subjuntivo nasce da 3ª pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo sem o –am final. Assim:

Pôr

Pretérito perfeito: eu pus, ele pôs, nós pusemos, eles puser(am)

Futuro do subjuntivo: se eu puser, ele puser, nós pusermos, eles puserem

Se eu puser os livros na estante, será fácil encontrá-los.

Vir

Pretérito perfeito: eu vim, ele veio, nós viemos, eles vier(am)

Futuro do subjuntivo: se eu vier, ele vier, nós viermos, eles vier(em)

Se ele vier a tempo, pegará o voo das 10h.

Reter

Pretérito perfeito: eu retive, ele reteve, nós retivemos, eles retiver(am)

Futuro do subjuntivo: se eu retiver, ele retiver, nós retivermos, eles retiverem

Se eles retiverem o troco, terão problemas.

Caber

Pretérito perfeito: eu coube, ele coube, nós coubemos, eles coubera(am)

Futuro do subjuntivo: se eu couber, ele couber, nós coubermos, eles couberem

Se o celular couber na bolsa, não levarei a sacola.

Trazer

Pretérito perfeito: eu trouxe, ele trouxe, nós trouxemos, eles trouxer(am)

Futuro do subjuntivo: se eu trouxer, ele trouxer, nós trouxermos, eles trouxerem

Traga o que trouxer, ninguém lhe dará atenção.

Fonte: Blog da Dad


Dad Squarisi transita com desenvoltura pelo universo da língua. É editora de Opinião do Correio Braziliense, comentarista da TV Brasília, blogueira, articulista e escritora. Assina as colunas Dicas de Português e Diquinhas de Português, publicadas por jornais de norte a sul do país; Com Todas as Letras, na revista Agitação, e Língua Afiada, na Revista do Ministério Público de Pernambuco. Formada em Letras, com especialização em Linguística e mestrado em Teoria da Literatura, concentra o interesse, sobretudo, na redação profissional – o jeitinho de dizer de cada especialidade, cada grupo, cada mídia. Mas é tudo português. A experiência como professora do Instituto Rio Branco, consultora legislativa do Senado Federal e jornalista do Correio Braziliense iluminou o caminho dos livros Dicas da Dad – Português com humor, Mais dicas da Dad – Português com humor, A arte de escrever bemEscrever melhor (com Arlete Salvador), Redação para concursos e vestibulares (com Célia Curto), Como escrever na internet1001 dicas de português – manual descomplicadoSete pecados da língua, publicados pela Contexto, além de Superdicas de ortografia, Manual de redação e estilo para mídias convergentes, dos Diários Associados, e de livros infantis – de mitologia e fábulas.