Fechar
Preço caro? Não | Dad Squarisi
Xô, dúvida!

Preço caro? Não | Dad Squarisi

“O preço do crime será caro”, disse o coronel José Vicente em entrevista à GloboNews. Bobeou. Caro significa “de preço elevado”. Preço caro é redundância. O preço pode ser alto, elevado, excessivo. O coronel mereceria nota 10 se tivesse dito: O preço do crime será alto.

Caro não tem vez? Tem. A mercadoria é cara: Gosta de roupas caras. As frutas da estação estão caras por causa do calor. A matrícula escolar está cara.

A regra vale para baratopreço baixo, roupas baratas, frutas baratas, matrícula barata.

Fonte: Blog da Dad


Dad Squarisi transita com desenvoltura pelo universo da língua. É editora de Opinião do Correio Braziliense, comentarista da TV Brasília, blogueira, articulista e escritora. Assina as colunas Dicas de Português e Diquinhas de Português, publicadas por jornais de norte a sul do país; Com Todas as Letras, na revista Agitação, e Língua Afiada, na Revista do Ministério Público de Pernambuco. Formada em Letras, com especialização em Linguística e mestrado em Teoria da Literatura, concentra o interesse, sobretudo, na redação profissional – o jeitinho de dizer de cada especialidade, cada grupo, cada mídia. Mas é tudo português. A experiência como professora do Instituto Rio Branco, consultora legislativa do Senado Federal e jornalista do Correio Braziliense iluminou o caminho dos livros Dicas da Dad – Português com humor, Mais dicas da Dad – Português com humor, A arte de escrever bem, Escrever melhor (com Arlete Salvador), Redação para concursos e vestibulares (com Célia Curto), Como escrever na internet, 1001 dicas de português – manual descomplicado, Sete pecados da língua, publicados pela Contexto, além de Superdicas de ortografia, Manual de redação e estilo para mídias convergentes, dos Diários Associados, e de livros infantis – de mitologia e fábulas.