Fechar
Para Escrever Bem no Trabalho: do Whatsapp ao relatório

Para Escrever Bem no Trabalho: do Whatsapp ao relatório

“Todos os grandes amantes sabem se expressar verbalmente, e a sedução verbal constitui o caminho mais certeiro à sedução de fato.”
Marya Mannes

Um líder capaz de se comunicar com o mundo de maneira eficaz. Esse é o perfil dos profissionais desejados pelas grandes corporações. A competência técnica? Aparece em segundo lugar. Entre as habilidades de comunicação mais procuradas no mercado de trabalho, a da escrita ocupa o topo. Culpa das novas tecnologias de comunicação que operam em rede pela internet, quase todas baseadas na troca de textos.

Se você tivesse que falar com alguém agora, o que faria? Provavelmente, escreveria um e-mail. Se fosse urgente, chamaria o colega pelo sistema de conversa instantânea por escrito. Se estivesse fora do escritório e com o smartphone, é possível que mandasse um WhatsApp. Telefonar seria o último recurso. Na era digital e virtual, estamos escrevendo como nunca. Claro: nossa comunicação agora se dá por mensagens escritas.

1829fd3c-c5f9-42c5-902e-94a2bbf105cfA internet mudou a maneira como trabalhamos e fazemos negócios. Já não dependemos de papéis e dos correios para nos comunicarmos. Trocamos informação com um toque dos dedos ou um comando de voz. Dividimos projetos com colegas que nunca encontraremos para um cafezinho, uma fofoca no corredor ou uma festa de criança. Falamos uma língua estranha em horários absurdos. Mesmo assim, compartilhamos resultados como se ocupássemos mesas ao lado. Montanhas e oceanos nos separam, mas as palavras escritas nos aproximam e nos mantêm conectados.

Para as empresas, mensagens bem escritas garantem bons negócios, orientam decisões, reduzem custos, constroem a imagem de eficiência e eliminam mal-entendidos. Para os executivos, escrever bem impressiona os colegas, superiores e clientes, impulsiona a carreira, molda a imagem pessoal e profissional. É um ótimo diferencial. Então, no universo virtual e digital da internet, quem não escreve bem não se comunica bem.

Muitos profissionais seniores, assustados com a necessidade de redigir, função para a qual se sentem despreparados, procuram cursos de atualização gramatical. Jovens profissionais em início de carreira sofrem para se adaptar à vida nas empresas, apesar da familiaridade com a web. Eles logo percebem que, transportada para o ambiente profissional, a informalidade das redes sociais só atrapalha. São mundos diferentes, o do trabalho
e o virtual.

Este livro destina-se aos profissionais envolvidos nesse turbilhão da comunicação virtual por escrito. Redigir vai além do aprendizado da gramática e do conhecimento tecnológico, porque um texto é muito mais do que palavras frias em frases bem organizadas digitadas no celular. Um texto carrega a cultura das pessoas envolvidas na comunicação, da corporação e do próprio meio usado para conexão. Todos esses elementos influenciam a maneira como escrevemos e o conteúdo do que escrevemos no trabalho.

Para ajudá-los nessa tarefa, este livro aborda os impactos da internet sobre a comunicação corporativa e oferece orientações sobre como escrever na era digital. No primeiro capítulo, há um resumo dos avanços da tecnologia de comunicação desde o surgimento da televisão, nos anos 1950, e as consequências para a sociedade. O segundo capítulo apresenta as características das mensagens digitais e das principais ferramentas de comunicação à disposição das empresas. No conjunto, essas duas partes se completam: mostram que tipo de texto deve ser utilizado em cada ferramenta e em qual circunstância.

Nos dois capítulos seguintes, o livro traz orientações práticas sobre como escrever mensagens digitais. A redação de e-mails ocupa pelo menos um terço do nosso tempo no trabalho. Por isso, o livro inclui dicas para tornar essa obrigação mais ágil e produtiva. Há ainda orientações sobre como iniciar uma conversa por e-mail, como oferecer produtos e serviços a pessoas desconhecidas e como escrever a clientes insatisfeitos. Enfim, como quase tudo que fazemos hoje fazemos por e-mail, o livro buscou cobrir todas as necessidades de quem precisa e quer se comunicar bem por meio dessa ferramenta.

A tarefa de abordar o texto em plataformas instantâneas, como o WhatsApp, foi desafiadora. São ferramentas muito recentes e inexploradas. Faltam estudos e análises sobre elas. Dá pra usar abreviaturas, palavras sem acento, frases sem vírgulas? São muitas as perguntas sem respostas oficiais. Este livro oferece recomendações de texto instantâneo baseadas no uso que se faz desses mecanismos nas empresas e no entendimento de que é importante preservar as regras da língua culta em qualquer circunstância para garantir a compreensão. Optamos por seguir o caminho do meio, associando a velocidade do WhatsApp à importância de se comunicar com clareza.

Ao lado de instrumentos tão modernos quanto as mensagens instantâneas convivem os relatórios corporativos, documentos longos e analíticos. Eles estão mais curtos do que no passado, é verdade, mas continuam a seguir a estrutura tradicional de organização dos trabalhos acadêmicos. Neste livro, propomos um modelo novo de relatório, adaptando os formatos clássicos às demandas dos executivos de hoje, sem tempo nem paciência para ler textos longos. A ideia é escrever relatórios objetivos, em que as conclusões e recomendação apareçam no início. Pode surpreender muita gente, mas
o resultado compensa.

Finalmente, gramática e estilo de redação. É impossível comunicar-se bem e conectar-se com o outro por escrito sem conhecimento das regras básicas da língua portuguesa. Por isso, o livro traz, no final, orientações para escrever textos corretos gramaticalmente, com foco nos principais problemas de redação encontrados nas em -presas. Além disso, contém recomendações de estilo para deixar os documentos objetivos, claros e concisos. Esse esforço leva a uma comunicação corporativa escrita mais eficiente, como exige o mundo do trabalho e dos negócios na internet.

por Arlete Salvador

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.