Fechar
Comunicação e Liderança

Comunicação e Liderança

Comunicação é uma competência cada vez mais valorizada. Por meio dela nós construímos percepção, tocamos o nosso interlocutor, nos expomos, alcançamos o outro. Produzimos impacto já nos primeiros segundos de conversa; fazemos isso de modo inconsciente e geramos reação! As reações obtidas determinam o alcance dos nossos objetivos ou não, a realização das nossas metas, as maiores ou menores oportunidades pessoais e profissionais.

Quem se comunica bem é mais feliz! Gera menos mal-entendidos, mobiliza mais as pessoas, obtém melhores resultados. Estamos falando, porém, de uma condição delicada. Comunicar envolve exposição, ficar em evidência, ser naquele momento o centro das atenções. E, também, saber quem é nosso interlocutor, com quem estamos falando. Claro que quem se coloca nesse lugar está sendo avaliado, julgado, e isso é sempre desconfortável. Algumas vezes esse desconforto fica sob controle, é leve; em outras, chega a incomodar, nos deixa tensos. E, em alguns casos, pode nos imobilizar, impedir de nos expressarmos claramente, nos levar à perda de oportunidades que poderiam ser ricas e desafiadoras!

E as pessoas cada vez têm mais consciência da importância de cuidar da comunicação em seu trabalho. Como? Dividimos o livro em cinco grupos principais. O primeiro é “Comunicação e liderança”. Nele, destacamos características dos líderes de sucesso e insucesso, produtividade no trabalho, adesão às propostas, líderes que inspiram. Falamos também sobre os diferentes tipos de pessoas que lideram, como jovens, mulheres, introvertidos/extrovertidos, perfis e comportamentos. E também analisamos comportamento dos líderes em situações específicas, como a realização de feedbacks.

A segunda parte, “Comunicação e carreira”, engloba o comportamento das pessoas em suas relações de trabalho: entrevistas de emprego, festas na firma, contato com os superiores, pares e subordinados. Abordamos também a importância da assertividade, da inteligência emocional, e a necessidade de atrair e manter a atenção das pessoas com quem interagimos, para o alcance dos nossos objetivos. Aqui, o conceito do elevator pitch (aquela conversa rápida, oportunidade breve de falarmos sobre nós e despertarmos interesse) e de um consistente networking auxiliam o desenvolvimento de uma atuação profissional e eficiente.

Em seguida vem “Comunicação e negócios”. O foco aqui é mais amplo, e envolve a comunicação com públicos externos, como a relação com os consumidores dos produtos e serviços, a exposição na mídia. Chamamos a atenção para a importância da reputação e para o risco dos vieses inconscientes em nossos contatos.

A quarta parte, “Comunicação interpessoal”, chama a atenção para características necessárias ao bom desempenho de nossa comunicação, como a empatia, a simplicidade, o carisma, a persuasão. Falamos também sobre os riscos da mentira, a distração pelas barreiras verbais, o comportamento nas redes sociais construindo percepção nesse mundo de exposição tão ampla e tão valorizada. Discutimos sobre o estresse em suas diferentes formas e impactos. Abordamos o conceito de comunicação violenta e chamamos a atenção sobre a importância de sermos bons contadores de histórias.

No último bloco, “Saúde e bem-estar”, discorremos sobre as características de uma comunicação eficiente ou não, considerando o uso da voz, a articulação dos sons, a fluência de fala e a elaboração das nossas mensagens. É aqui também que discutimos curiosidades sobre a voz cantada, os inimigos da voz, a importância do sono. E consideramos o desenvolvimento da voz desde o nascimento, o período da muda vocal, a voz adulta e seu envelhecimento.

Para mim, pensar, elaborar e preparar temas sobre uma área que me interessa tanto, e ter a oportunidade de discuti-los com alguém tão especial como o jornalista Carlos Alberto Sardenberg, é um presente maravilhoso. Este livro tem como base a coluna que apresentamos na Rádio CBN.

Em 2014, a convite da então diretora da Rádio CBN, Mariza Tavares, a quem agradeço de modo especial, eu e o Sardenberg passamos a conversar todas as sextas-feiras, no programa CBN Brasil, sobre o tema Comunicação e Liderança. Rapidamente passamos a ter a participação ativa de ouvintes, fazendo perguntas, propondo temas, sugerindo questões. Durante todo esse período, tivemos retornos surpreendentes e interessantes, o que nos motivou cada vez mais a diversificar, aprofundar as questões e organizar as propostas.

Logo passamos a receber pedidos para que publicássemos as nossas conversas. Passamos, então, a transcrever os boletins e iniciamos a organização de um amplo material, repleto de exemplos e muito baseado na participação efetiva dos ouvintes. Ao saber da nossa intenção, Ricardo Gandour, atual diretor da rádio, apoiou totalmente nosso projeto e favoreceu a sua execução.

Como você, leitor, perceberá, fizemos questão de manter no livro o tom de conversa, para garantir, por meio da
leitura leve, a mesma conexão que percebemos na coluna da rádio. Na grande maioria dos textos, meu interlocutor foi o Sardenberg. Mas há casos em que outros jornalistas da rádio foram meus parceiros. Para que a identificação se torne fácil, colocamos o nome por extenso na primeira aparição de cada texto. Gostaria de agradecer, então, à querida Cássia Godoy, nossa interlocutora mais frequente, pela participação sempre interessada, envolvida, valiosa e muito pertinente, que tanto engrandece as nossas conversas. Às queridas Débora Freitas, Carolina Morand e Evelin Argenta, sempre abertas aos temas propostos e dispostas a interagirem conosco de modo simpático e colaborativo, assim como os queridos Fernando Andrade e Roberto Nonato. Agradeço imensamente à querida Joyce Murasaki, produtora do CBN Brasil e coordenadora, pelo interesse, pela atenção e pela boa vontade na escolha dos temas, na participação ativa nas discussões preliminares e por tornar os nossos encontros tão agradáveis. Agradeço ao jornalista Paulo Jebaili pela transcrição competente e cuidadosa dos áudios de nossos podcasts.

A participação dos nossos ouvintes, a troca de ideias que antecede cada entrada no ar e os retornos que obtemos mostram o tanto que nosso tema é sensível e aplicável nas diferentes situações, por diferentes pessoas, que por meio de uma comunicação eficiente conseguem liderar sua carreira, sua história, sua vida. Espero que você identifique aqui parte da satisfação e da riqueza de aprendizagem que eu, Sardenberg e ouvintes, a quem muito respeitamos, vivenciamos e praticamos a cada sexta-feira.

Comunicação é a minha paixão, e o que me move é o amor e a alegria em aprender e compartilhar conhecimento que nos permita fazer, cada vez mais, melhores escolhas. Boa leitura! E que a boa comunicação seja a ponte para muitas realizações.

Leny Kyrillos

Nota do Sardenberg:
E para mim, o boletim Comunicação e liderança tem sido um aprendizado. Além da satisfação em colocar no ar uma conversa culta, interessante e, ao mesmo tempo, numa linguagem que os ouvintes aprovam. Em outras palavras, andei fazendo a lição de casa com a Leny, que, além de tudo, cuida de nossas vozes e interpretações.

Carlos Alberto Sardenberg