Fechar
Carta aberta à humanidade | Rubens Marchioni

Carta aberta à humanidade | Rubens Marchioni

Hoje, 07.03.21, o conteúdo do texto com o qual participo deste Blog se faz urgente. Assim, ele altera minha agenda editorial. Óbvio. Não posso fazer de conta que não vi, não ouvi, não senti, não sei do que se trata. Nem mesmo o melhor exercício de cegueira e insensibilidade justificaria a omissão da qual desejo fugir.

Verdade é que eu ficaria feliz se o pretexto para essa produção não existisse. Mais ainda: se para se chegar a algum resultado em termos de escrita tivesse sido necessário apelar para a imaginação criativa, levando-a a intensidade que se emprega para criar filme de terror, qualquer coisa nonsense.

Infelizmente, o pretexto está aqui. Ele é gritante e aterroriza. Tanto que para escrever, os autores dispensaram o uso de qualquer técnica ou superlativo. Bastou retratar a nossa realidade. Aquela que bem pode estar dentro de nossa casa, antes de chegar ao hospital, sempre mais próximo da impotência no seu grau máximo.

Assinado por nada menos que Chico Buarque, Leonardo Boff, Zélia Duncan, Dom Mauro Morelli e Pe. Julio Lancellotti, dentre muitos outros, o manifesto é o retrato falado desse drama que tem proporções nacionais e clama por uma resposta urgente.

De minha parte, confesso que gostaria de ter escrito o texto que reproduzo a seguir, na íntegra. Trazendo-o para o meu leitor, espero oferecer aqui a minha contribuição para esta causa de vital importância. De urgência urgentíssima. Prioridade zero. Não é ideologia. É a vida que está em jogo. 

Vamos a ele.

“CARTA ABERTA À HUMANIDADE

‘Vivemos tempos sombrios, onde as piores pessoas perderam o medo e as melhores perderam a esperança’.  Hanna Arendt

O Brasil grita por socorro.

Brasileiras e brasileiros comprometidos com a vida estão reféns do genocida Jair Bolsonaro, que ocupa a presidência do Brasil, junto a uma gangue de fanáticos movidos pela irracionalidade fascista.

Esse homem sem humanidade nega a ciência, a vida, a proteção ao meio-ambiente e a compaixão. O ódio ao outro é sua razão no exercício do poder.

O Brasil hoje sofre com o intencional colapso do sistema de saúde. O descaso com a vacinação e as medidas básicas de prevenção, o estímulo à aglomeração e à quebra do confinamento, aliados à total ausência de uma política sanitária, criam o ambiente ideal para novas mutações do vírus e colocam em risco toda a humanidade. Assistimos horrorizados ao extermínio sistemático de nossa população, sobretudo dos pobres, quilombolas e indígenas.

O monstruoso governo genocida de Bolsonaro deixou de ser apenas uma ameaça para o Brasil para se tornar uma ameaça global.

Apelamos às instâncias nacionais – STF, OAB, Congresso Nacional, CNBB – e às Nações Unidas. Pedimos urgência ao Tribunal Penal Internacional (TPI) na condenação da política genocida desse governo que ameaça a civilização. Vida acima de tudo!”


Rubens Marchioni é palestrante, produtor de conteúdo, blogueiro e escritor. Eleito Professor do Ano no curso de pós-graduação em Propaganda da Faap. Pela Contexto é autor de Escrita criativa: da ideia ao texto.  https://rumarchioni.wixsite.com/segundaopcao / e-mail: [email protected]