Fechar
15 de novembro (1889) | Proclamação da República

15 de novembro (1889) | Proclamação da República

No dia 15 de novembro de 1889 era proclamada a República no Brasil. O país deixava de ser uma Monarquia Constitucional, com todo o seu aparato governamental centralizado na figura do imperador D. Pedro II, e passava a ser administrado por um presidente da República, o militar marechal Deodoro da Fonseca.

Nas primeiras horas da manhã de 15 de novembro de 1889, o marechal Deodoro da Fonseca derrubou a Monarquia e proclamou a República no Campo de Santana, no Rio de Janeiro, sede da corte. Naquele local, rodeado de militares prontos a estabelecer a nova ordem, confrontou-se com o visconde de Ouro Preto, então presidente do Gabinete de Ministros do Império, que verbalmente ofereceu resistência. Em vão. Com o apoio da corporação militar, especialmente do ajudante-geral Floriano Peixoto, o fato foi consumado. Como testemunha civil do episódio estava Quintino Bocaiúva, jornalista e presidente do Partido Republicano brasileiro. Mais adiante, apareceria o jornalista e republicano, Aristides Lobo, que avisado da movimentação acorrera ao local. Na tarde daquele mesmo dia, a República se consumaria, por meio de ato oficial da Câmara, presidido pelo jornalista e abolicionista ferrenho, José do Patrocínio. Enquanto isso, o imperador D. Pedro II, que estava em Petrópolis, descia a serra e tentava reverter a situação. Inútil. Na madrugada de 17 de novembro, junto com sua família – da qual faziam parte a imperatriz Tereza Cristina, a filha princesa Isabel, o genro conde D´Eu e ainda quatro netos – seria conduzido ao embarque para o exílio.

Ao tornar-se uma República Federativa, as antigas províncias transformaram-se em estados, mais autônomos em relação ao poder central. Deu-se a separação do Estado e da Igreja, a liberdade de cultos religiosos, o estabelecimento do casamento civil e a secularização dos cemitérios. A sociedade, constituída expressivamente por trabalhadores escravos, conheceu o trabalho livre, fosse pela abolição da escravatura em 1888, fosse pela progressiva mão-de-obra imigrante chegando ao país. “Cidadão” tornou-se o chamamento de pronto utilizado nos comunicados oficiais. O tempo do Império, lento, a tração animal, deu lugar ao tempo da República, a tração elétrica, marcado pela velocidade.


Assista ao vídeo “Proclamação da República | Nerdologia“:

(Caso o vídeo não apareça, veja diretamente no Youtube)